Rio de Janeiro, 12 de março de 2016.

 

Amigo onda,

 

Infelizmente não dá para ficar olhando para o mar o dia inteiro, tenho coisas a fazer, tenho coisas a viver. Tem os amigos, o namorado, a família, a escola, os estudos, os compromissos. Falta o barulho das conversas, a reunião que não termina, a pizza no bar da esquina, a Jéssica garçonete, o maluco da feira, falta o som dos tambores no terreiro de umbanda, o sorriso do Deusimar, a simpatia do Palhinha... Quero ver o senhor usando sua boina, a mulher de relógio rosa choque, a criança de All Star, o menino de boné vermelho. Vou voltar para o asfalto, não me leve a mal, meu amigo.

 

P.S.: Sabe o que é também, amigo onda? Não dá para tirar onda quando temos conta para pagar.