Foto: Renato Mangolin

Não se trata de um retorno à violência mítica, que purifica e redime, mas de tomar a violência como algo que nos constitui, e extrair dela sua dimensão criadora, anti-­determinista, suja. Não mais buscar as causas ou a compreensão, mas incorporar, em outro contexto – o dos corpos  em  contato - os efeitos,  os gestos e  ritmos encetados por essa força. O que normalmente é temido e evitado,

pressupondo sempre uma  exterioridade da violência em relação ao corpo ou à vida, passa a funcionar como energia vital. Talvez também por isso a violência que aí se articula arraste consigo a sombra do erotismo, a mordeção entre os performers sugere uma corrente erótica  perpassando os corpos.

FICHA TÉCNICA

 

Concepção e direção artística: Marcela Levi e Lucía Russo

Performance e co-criação: Daniel Passi, Gabriela Cordovez, Ícaro Gaya, João Vitor Cavalcante, Lucía Russo, Marilena Manuel Alberto e Tony Hewerton

Colaboração no processo de criação: Ana Maria Krein, Kandyê Medina e Thiane Nascimento

Colaboração dramatúrgica: Laura Erber

Colaboração na escrita do projeto: Rita Natálio

Desenho de luz: Andrea Capella

Desenho de som: Toda a equipe

Figurino: Paula Stroher

Operação de luz: Tamara Torres

Aulas: Ícaro Gaya, João Vitor Cavalcante e Marcela Levi

Programação Visual: Paula Delecave

Registro audiovisual: Leo Nabuco e Luiz Guilherme Guerreiro

Registro fotográfico: Paula Kossatz, Laura Erber e Renato Mangolin

Assistente de Produção: Dayana Lima | Média e Mídia

Administração: Marta Vieira

Contador: Jopec Assessoria Contábil LTDA

Produção e realização artística: Improvável Produções

Patrocínio: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura (SMC)

Coprodução: Iberescena e Cooperativa Disentida

Apoio: Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, Centro de Artes da Maré, Lia Rodrigues Cia de Danças, Casa Funarte Paschoal Carlos Magno e Projeto Entre/ Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto

Residências artísticas: Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro e Espaço Cultural Sítio Canto da Sabiá​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

 

 

Mais sobre Mordedores: aqui

Mordedores no Festival Dois Pontos

Foto: Renato Mangolin

© 2019 por Revista Ensaia

// Caso esteja visualizando páginas desconfiguradas ou desalinhadas, verifique se seu browser está atualizado ou tente o acesso por meio de outro browser //