Nota 5

 

A pesquisa para a preparação de Brasil Subterrâneo teve início há dois anos. A ideia originária foi partir de uma série de improvisações elaboradas pelos atores, tendo como inspiração alguns textos de Dostoiévski e como foco as ações e suas qualidades, as situações e certas circunstâncias psíquicas de seus personagens literários. A autor russo foi tratado, na realidade, como um propulsor. Outra importante fonte de inspiração foi o registro em vídeo da encenação de Apocalypsis cum Figuris (1969), o último trabalho propriamente teatral de Grotowski. Neste período do trabalho do mestre polonês, o que estava em jogo não era o aprendizado de nenhuma técnica de atuação, mas, sim, a transgressão dos limites pessoais, elemento fundador do training físico dos atores, que se destaca como algo para além de um treinamento nos moldes tradicionais do termo. Por isso mesmo esse procedimento atorial continuou tendo espaço nas investigações desta fase. Paralelo às apresentações de Apocalysis cum figuris, que se estenderá por vários anos, Grotowski reúne um grupo de pessoas que passam a trabalhar nas pesquisas parateatrais.

© 2019 por Revista Ensaia

// Caso esteja visualizando páginas desconfiguradas ou desalinhadas, verifique se seu browser está atualizado ou tente o acesso por meio de outro browser //