Projeto memórias negras

texto e ensaio fotográfico por Marjory Leonardo

colaboraram Isis Reis, Camila Parente e Wendy Andrade

O Projeto Memórias Negras reúne imagens de estudantes e funcionári@s negr@s da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Este ensaio fotográfico se mostra como uma resposta às pixações racistas inscritas nas paredes e banheiros do Centro de Letras e Artes (CLA) da UNIRIO em Junho de 2017, onde se lia “KKK” (referência ao grupo de supremacia branca Ku Klux Klan) e “pretos fedem”.  As imagens foram impressas e expostas em múltiplos ambientes da mesma universidade.

A partir dessa afronta, o projeto se idealiza por uma série de pessoas, já que acontece coletivamente com: os fotógraf@s parceir@s; aquel@s que participam com seus rostos; a ajuda na mão de obra das minhas amigas Isabour Estevão, Natasha Pasquini, Amanda Cristie e Karoleyne Dutra. Sendo assim, esta ideia de ocupar o espaço da universidade com a presença negra é uma tentativa de superar o racismo em espaços institucionais e reivindicá-los como sendo de tod@s, inclusive de estudantes negr@s.

Além disso, se faz pertinente pensar numa forma artística de tornar um espaço castrador (como a universidade ainda se mostra) minimamente receptivo. Afinal de contas, expor as imagens de negr@s na academia significa que já não somos mais meros objetos de estudo para pesquisas excêntricas. Somos @s própri@s narradores de nossas vidas: don@s de nossos pensamentos e discursos, ocupamos hoje a universidade com toda nossa subjetividade e pensamento crítico secularmente negado.

Agradeço às fotógrafas Isis Reis e Camila Parente e ao fotógrafo Wendy Andrade. Também a tod@s @s negr@s que participaram (e participam todos os dias) com suas presenças.

Marjory Leonardo é uma mulher negra que se interessa por dança, música, cinema... Acredita na força inventiva e afetiva do povo negro e detesta injustiças. Atualmente investiga a dança contemporânea no corpo africano em diáspora.  Integra o Coletivo Assalta; co-funda,

com Beatriz Galhardo, a Árduo Produções; estuda Estética e Teoria do Teatro na UNIRIO. Fez parte da Cia Híbrida (2007-2016) e está em processo inventivo com “Miolo”.

© 2019 por Revista Ensaia

// Caso esteja visualizando páginas desconfiguradas ou desalinhadas, verifique se seu browser está atualizado ou tente o acesso por meio de outro browser //